Trabalhos 2016

Instituto D. João V (Pombal)

Atividade:  C - eco-ementas (2 escalões : 2/3º ciclo e sec/profissional)

Escalão: 3º escalão: ensino secundário, profissional e universitário

Ementa:
Proposta Outono / Inverno:
Sopa: Sopa de Grão de bico
Prato principal: Coelho guisado com arroz de ervilhas
Sobremesa: Fruta - Kiwi
Bebida: Sumo de laranja natural
Proposta Primavera / Verão:
Sopa: Sopa de Agrião
Prato principal: Robalo grelhado com migas (de couve de corte e broa caseira)
Sobremesa: Gelatina
Bebida: Limonada

Memória descritiva:
Memória descritiva:
As ementas propostas parecem-nos nutricionalmente equilibradas pois contemplam alimentos de todos os grupos da Roda dos alimentos. Foi proposta uma ementa mais energética para o Outono/Inverno e uma menos energética para a Primavera/Verão. Esta distribuição dos pratos, parece-nos que possibilita uma maior produção de energia no Outono/Inverno, quando ela é mais necessária, pois a temperatura exterior é mais baixa, e, vai provocar uma maior necessidade de energia; também possibilita a obtenção de elevado teor de Vitamina C, útil no combate à gripes e constipações. Também não esquecemos as leguminosas que se celebram este ano (2016).
Relativamente aos produtos utilizados, todos os que são de origem vegetal, são das hortas dos familiares dos alunos, cuja produção não envolve fertilizantes químicos, nem pesticidas. O coelho também é caseiro e o pão das migas foi feito segundo métodos tradicionais em forno de lenha, situação que acontece sempre assim (não foi só para este trabalho). O arroz foi, como de costume, adquirido junto do produtor (já que nesta zona há produtores de arroz). Só houve necessidade de adquirir um número muito reduzido de ingredientes, a saber, a massa, a farinha e o Kiwi, estes produtos foram adquiridos em lojas próximas das habitações dos alunos, sem necessidade de grandes embalagens e com produção reduzida de resíduos.
Quanto ao consumo de água, também foi reduzido, pois o ano tem sido bastante chuvoso e não há praticamente necessidade de regar as hortas, só em duas ou três semanas do Verão é que esse procedimento foi necessário, tendo sido usada água da chuva armazenada em grandes recipientes. Claro que isto só é possível porque a maior parte dos ingredientes são de produção própria, não vindo de grandes explorações agrícolas.
A energia utilizada esta foi sobretudo gás natural para confeção da maior parte dos pratos e combustão de lenha para a broa caseira e para fazer brasas para grelhar o peixe, os sumos foram produzidos recorrendo a um espremedor manual.
Se analisarmos agora o envolvimento da comunidade, posso referir que ele foi muito grande, pois quem se envolveu foram as famílias dos alunos, sendo alguns deles funcionários da escola.
Devido ao grande envolvimento e entusiasmo colocado na execução desta atividade, eles até se esqueceram de fazer o registo das fases de confecção só a documentado nos sumos naturais, mas o registo do aspeto final dos pratos envolvidos foi conseguido para todos com exceção do Kiwi, pois pensamos que todos conhecem o fruto. Vamos agora partilhar convosco as nossas ementas.

Ementa:

Registo fotográfico:

Informação extra: