Trabalhos 2017-18

Centro de Bem Estar Social da Zona Alta


Atividade:  C - "A história de um alimento Bio" (para escalão 1: JI e 1º ciclo)

Escalão:  1º escalão: Jardins-de-infância e 1º ciclo do ensino básico

Memória descritiva:
Tudo começou com a chegada da primavera...Primeiramente exploramos a história do "João e o pé de feijão", partindo da observação da germinação do feijão. Cada amiguinho tinha o seu copo com um castelo, tal como na história, e com o passar dos dias e depois de regarem os feijões todos os dias, as crianças foram observando e fazendo o registo em papel.
Posteriormente e para dar início à nossa história, pensamos em alimentos que são comidos diariamente por nós, fazendo parte da nossa ementa habitual. Surgiu, então, a alface, e curiosamente, depois de alguma pesquisa descobrimos que o tempo de crescimento da alface não é assim tão longo, ou seja, se semeássemos as sementinhas de alface que ainda conseguiríamos comer este ano letivo, e podíamos acompanhar o seu crescimento, e assim foi. Semeamos...já transplantamos e estão mesmo quase boas para consumo, pelos vistos para usar em deliciosas saladas e em sopas. Junto com a alface, semeamos também espinafres. Numa questão de dias, conseguimos acompanhar o crescimento daquelas sementinhas bem pequeninas. Para fazer de vasos, utilizamos garrafões de 5 litros e enchemos com terra. Ao meio colocamos as sementes e regamos todos os dias. Para identificar os vasos fizemos pequenos cartões com o respetivo desenho (feito pelas crianças), aproveitando as caixas de cartão dos cereais.
Relativamente à história, esta foi criada não só pelas crianças da sala bem como pelas suas famílias. O projeto de sala desta salinha, este ano letivo, está relacionado com a exploração de algumas histórias tradicionais e a recriação das mesmas, ou seja, todos os meses recriamos uma. Para fugirmos um bocadinho ao que tem sido feito (apesar de a forma como a história é recriada e recontada ser diferente todos os meses), achamos por bem dar um toque especial à nossa história, pedir a colaboração dos papás. Foi criada uma malinha, que viajava todos os dias até à casa de cada criança da sala. Era explicado aos pais o que era pretendido e foi pedido, essencialmente, muita criatividade. Todos os dias de manhã a história era dada a mostrar ao grupo e "discutíamos" várias possibilidades para o rumo da história, se bem que quem tinha a "palavra final" era o amiguinho que levava a história para casa nesse dia, e até podia ser alterado em casa. As sementinhas que ao longo da história foram ganhando vida, o grupo decidiu que seriam alfaces. As sementes tiveram uma aventura atribulada, com muita imaginação. A contribuição das famílias foi fundamental para a construção desta história.
Com as alfaces, ainda não tivemos oportunidade de as usar na cozinha mas estão mesmo quase boas para consumo, mas os espinafres já foram usados para fazer um belo lanchinho. Fizemos uma massa de espinafres, para substituir o pão e recheamos com queijo e para beber, fizemos um chá de hortelã (folhinhas apanhadas da nossa horta). É claro que a cor verde do suposto pão de espinafres não agradou a todas as crianças, a próxima experiência é comer, mas de olhos vendados, acreditamos que se as crianças não olharem para o que estão a comer (isto pela cor verde dos espinafres), aquele pãozinho vai saber muito melhor.
Este projeto foi elaborado pelas crianças e pelas famílias da sala heterogénea 1, acompanhado pela educadora Vânia Jesus e pela ajudante Gabriela Martinho.

Anexo: