Trabalhos 2018/2019

Escola Profissional Infante D. Henrique (Porto)

Atividade:  B - Painel dos Alimentos (para todos)

Escalão:  

Número de participantes:
20

Idade média dos participantes:
16

Memória descritiva:
Neste trabalho, a turma do 1ºTRCP-A (Curso Profissional de Cozinha) da Escola Profissional Infante Dom Henrique, optou por conjugar onze espécies marinhas em conformidade com outro projecto em que participa - Calendário do Mar (não foi possível incluir as dozes devido às dimensões do painel).
O inquérito sobre hábitos alimentares não foi realizado, porque a turma como é de um curso profissional de cozinha, está habituada a confecionar e consumir variadíssimas espécies marinhas.
Também contribuiu para esta escolha uma visita de estudo, realizada à estação litoral da Aguda, na qual adquiriram conhecimentos sobre as espécies marinhas da nossa costa litoral.
No painel, figuram as onze espécies selecionadas e a respetiva informação científica, nome comum e nome científico, tamanho mínimo de captura das diferentes espécies e o seu valor nutricional.
Realizaram-se pesquisas sobre o benefício do consumo das espécies selecionadas, que são criadas em mar, e a relação do mesmo com a sustentabilidade das espécies. Daí, os alunos terem escolhido as seguintes espécies: Robalo, Congro, Faneca, Percebes, Raia, Camarão, Sargo, Azevia, Dourada, Choco e Mexilhão.
Na elaboração deste painel, com as dimensões de 1m2, utilizaram-se materiais simples como cartolinas, lápis de cor, canetas de cor entre outros, e ficou exposto junto do restaurante pedagógico já que, esta escola profissional não tem cantina escolar.
Durante a pesquisa bibliográfica constatou-se que o peixe é uma excelente fonte de proteínas. Podendo conter, dependendo da espécie, 15 a 20% de proteínas, valores um pouco inferiores ao da carne. O valor calórico dos peixes e mariscos depende essencialmente do seu conteúdo em gordura.
E existem:
Os magros, cujo conteúdo em gordura não ultrapassa um por cento, por exemplo: bacalhau, atum fresco, pescada.
Os meio gordos, que contêm sete a oito por cento de gordura, por exemplo: congro, cavala, truta.
Os gordos, cujo valor em gordura é superior a 15 por cento, por exemplo: sardinha, salmão, enguia.
A ideia de que a gordura do peixe pode proteger contra as doenças cardíacas deriva de numerosos estudos que indicam que os ácidos gordos existentes na gordura do peixe, denominados de Ómega-3, inibem a agregação das plaquetas na corrente sanguínea, fator importante na ocorrência de ataques cardíacos.
Outros estudos sugerem que este tipo de ácidos gordos estabiliza o ritmo cardíaco reduzindo, assim, a possibilidade de paragem cardíaca.
O baixo teor em gordura (sobretudo peixes magros) e tecido conjuntivo, faz do peixe um alimento de muito mais fácil digestão que a carne.
O peixe é ainda um excelente fornecedor de minerais como, por exemplo, o iodo e o fósforo, de vitamina B1, vitamina A e de vitamina D.
Este trabalho enquadrou-se perfeitamente ao curriculum, deste curso profissional de cozinha/pastelaria, e os alunos aderiram com entusiasmo.

Anexos:

Características do painel:
Na elaboração deste painel, com as dimensões de 1m2, utilizaram-se materiais simples como cartolinas, lápis de cor, canetas de cor entre outros, e ficou exposto junto do restaurante pedagógico já que, esta escola profissional não tem cantina escolar.

Registo fotográfico: