Trabalhos 2018/2019

Escola Básica e Secundária de Canelas (Vila Nova de Gaia)

Atividade:  B - Painel dos Alimentos (para todos)

Escalão:  

Número de participantes:
19

Idade média dos participantes:
12

Memória descritiva:
No âmbito da disciplina de Cidadania e Desenvolvimento, os alunos do 7.ºA desenvolveram, entre outras atividades, dois desafios propostos pelo Programa Eco-Escolas integrados no tema “Alimentação Saudável e Sustentável”, designadamente a Brigada da Cantina e o Painel dos Alimentos do Mar. Estes desafios foram propostos a esta turma em virtude de o tema da alimentação ter sido um dos selecionados pelos alunos da turma para abordar na disciplina de Cidadania e Desenvolvimento.
Estes dois desafios foram realizados em simultâneo ao longo do ano letivo, o que foi possível porque a docente da disciplina de Geografia, Coordenadora Eco-Escolas, dispunha de uma hora dedicada a este Programa que coincidia com a hora de Cidadania e Desenvolvimento, disciplina lecionada pela docente de Ciências Naturais e Coordenadora do PPES. Reunidas estas condições, a concretização das atividades decorreu da melhor forma pois os alunos eram distribuídos rotativamente pelos dois desafios, tornando-se possível trabalhar com dois grupos de menor dimensão, condição facilitadora do desenvolvimento deste tipo de projetos.
A implementação do projeto “Painel dos alimentos do Mar” começou pela leitura atenta do regulamento do desafio.
De seguida, realizou-se um inquérito aos alunos da turma sobre as espécies de peixes mais consumidas. Este inquérito começou pela elaboração de uma listagem com todas as espécies de peixes que os alunos (num total de 19) já consumiram. Esta listagem era composta por 30 espécies. Para verificar as que eram mais consumidas, cada aluno votou nas três que consome com maior frequência. O apuramento dos 57 votos estabeleceu as seis mais consumidas: bacalhau; dourada; salmão; atum; sardinha e pescada.
Seguiu-se a fase de pesquisa, sendo os alunos divididos em seis grupos. Várias aulas tiveram lugar na Biblioteca para que os alunos pudessem pesquisar, em livros e online, as informações relativas a cada espécie.
Tendo em consideração que a informação sobre as espécies teria de ser colocada no painel que, por natureza, não deve comportar demasiada informação, sob pena de se tornar pouco atrativo e, mesmo, de inviabilizar o seu objetivo em termos de transmissão de informação, optamos por colocar apenas três aspetos relativos a cada espécie e os restantes em comum.
Assim, para cada espécie, o painel tem a seguinte informação:
BACALHAU-do-ATLÂNTICO Gadus Morhua
• Espécie selvagem
• Origem geográfica: Atlântico Nordeste e Atlântico Noroeste
• Tamanho mínimo de captura: 38 cm
DOURADA Sparus aurata
• Espécie selvagem ou de cultura
• Origem geográfica: Atlântico Nordeste e Mar Mediterrâneo
• Tamanho mínimo de captura: 19 cm
SALMÃO Salmo salar
• Espécie selvagem ou de cultura
• Origem geográfica: águas americanas, europeias e do Báltico
• Tamanho mínimo de captura: 55 cm
ATUM-RABILHO Thunnus thynnus
• Espécie selvagem ou de cultura
• Origem geográfica: todos os oceanos e mares do planeta exceto águas polares
• Tamanho mínimo de captura: 70 cm
SARDINHA Sardina pilchardus
• Espécie selvagem
• Origem geográfica: Atlântico Nordeste e Mar Mediterrâneo
• Tamanho mínimo de captura: 11 cm
PESCADA-BRANCA Merluccius merluccius
• Espécie selvagem
• Origem geográfica: Atlântico Nordeste e Mar Mediterrâneo
• Tamanho mínimo de captura: 27 cm
Em comum a todas as espécies, o painel tem a seguinte informação:
BENEFÍCIOS DO CONSUMO DE PEIXE
• Previne doenças cardiovasculares
• Previne doenças neuro degenerativas
• Ajuda a controlar o peso e perímetro abdominal
• Reduz o risco de cancro
• Reduz o nível de colesterol
• Melhora a saúde da pele e do cabelo
• Melhora a saúde ocular
• Favorece o desenvolvimento do sistema imunológico
• Favorece a memória, a concentração e a capacidade de aprendizagem
• Diminui os sintomas de depressão
RISCOS DO CONSUMO DE PEIXE
PARA A SAÚDE HUMANA
• Podem provocar reações alérgicas
• Cultivados em cativeiro podem acarretar riscos para a saúde
• Como vivem em contacto com bactérias, fezes, toxinas, óleo de transformador (PCBS), mercúrio e diversos metais pesados, o seu consumo excessivo pode ocasionar perda de cabelo e memória, dificuldades de concentração, problemas no sistema nervoso central e outras doenças
PARA A SUSTENTABILIDADE DOS OCEANOS
• A pesca excessiva põe em risco a renovação das reservas de várias espécies
• Algumas artes de pesca, como é o caso da pesca de arrasto, perturbam fortemente os ecossistemas marinhos
• A aquacultura industrial polui e desequilibra o ecossistema marinho e afeta diretamente comunidades piscatórias que deles dependem.

Anexos:

Características do painel:
A conceção do painel começou com a apresentação, em esboço, de uma ou mais propostas de arranjo gráfico por parte de cada grupo, cuja condição essencial seria a sua exequibilidade. Após as apresentações, foram selecionadas as ideias que receberam maior recetividade, sendo elaborado um esboço do que viria a ser o painel final, articulando várias das propostas apresentadas.
Seguidamente, foram distribuídas tarefas pelos alunos, que se comprometeram a trazer alguns dos materiais necessários para a construção do painel: conchas, pedrinhas da praia, pacotes de leite, boias, entre outros. Alguns alunos ficaram com a responsabilidade de fotografar barcos de pesca artesanal para nos inspirarmos na pintura do barco a incluir no painel. Uma conversa com um pescador da praia da Aguda foi também importante para selecionarmos o tipo de rede e as boias, assim como para sabermos onde poderíamos encontrar uma rede para o painel, que acabou por nos ser oferecida pois já era usada.
A base é uma placa de MDF de 3mm com 2200X1220X3 MM, o único material adquirido especificamente para este efeito, pois não dispúnhamos de uma base com as dimensões e características necessárias.
O painel começou por ser pintado com um degradé de azul claro para escuro, que constitui a base de todo o cenário. Esta tarefa foi coordenada pela docente da disciplina de Educação Visual.
Para a construção do barco, projetamos a fotografia de um barco de pesca artesanal sobre papel de cenário para elaboração de um molde que serviu cortar o barco na placa de MDF, tarefa realizada com a ajuda de dois assistentes operacionais. A pintura do barco foi coordenada pelo professor de Educação Tecnológica.
Outra tarefa consistiu na pesquisa de fotografias das seis espécies e o seu ajuste ao tamanho mínimo de captura, para que cada peixe fosse impresso com o tamanho mínimo real. Desta forma, demos cumprimento à condição de representação gráfica do tamanho mínimo de captura de cada espécie.
As algas foram recortadas a partir de sacas de plástico usadas.
Finalmente, todos os elementos foram colocados no respetivo lugar e, sob coordenação do professor de Educação Tecnológica, foram coladas sobre pequenas bases formadas por rolhas de cortiça cortadas, para conferir algum destaque aos elementos essenciais: os peixes e informações.
Este painel encontra-se afixado na parece do refeitório.

Registo fotográfico: