Trabalhos 2021/2022

Escola EB1/JI de Águeda (Águeda)

Atividade:  A Viagem dos Alimentos (1º escalão)

Escalão: 1º escalão: jardins-de-infância e 1º ciclo do ensino básico

Memória Descritiva:
A Viagem dos Alimentos - De onde vem o peixe que chega à nossa mesa?
Após diálogo com os alunos e dinamizado o objetivo deste projeto, alertar para a PEGADA ECOLÓGICA que realizamos com as escolhas que fazemos diariamente, facilmente, os alunos chegaram ao bacalhau (alimento que significa tradição à mesa, associado a momentos de festa, por exemplo, no Natal) e à sardinha (associada, igualmente, a momentos de confraternização, por exemplo, os Santos Populares, bem como, a uma tradição/hábito comum à maioria da população).
Neste sentido, realizaram-se pesquisas na internet, assistimos a um vídeo da National Geographic, dando lugar a muitas questões e, claro, uma procura de elementos para dar resposta às questões colocadas.
De onde vem?
Facilmente, os alunos chegaram à conclusão que a viagem mais longa é realizada pelo bacalhau.
Como chega?
Neste caso, ambos chegam através da viagem realizada num barco, contudo, depois, o caminho seguinte toma direções diferentes.
É de cultura ou selvagem, de onde vem?
Ambos são selvagens.
Enquanto que o bacalhau vem da Noruega e Islândia, pois é capturado nas águas mais frias do Oceano Atlântico, a sardinha vem do Atlântico Nordeste.
Como é conservado?
A sardinha pode ser consumida fresca (temperada com sal grosso e diretamente nas brasas - faz parte da Gastronomia local/regional/nacional, o consumo aqui descrito), na comercialização natura, enlatada e, ainda, serve para a produção da farinha de peixe.
O bacalhau, pode ser consumido fresco, contudo, em Portugal é através da salga que este é conservado e mais apreciado. O bacalhau salgado seco é o mais popular entre os portugueses.  As pessoas reconhecem e valorizam cada vez mais a categoria de bacalhau congelado. Mas também é mais caro.  São ainda utilizadas partes do bacalhau, como a língua, bochechas (tiradas da cabeça do bacalhau), samos, entre outras.
Precisa de embalagem?
Sim, ambos necessitam de embalagem que pode ser muito variada.
O que acontece aos seus resíduos? Do produto e das respetivas embalagens? Há aproveitamento total?
Esta foi das questões mais difíceis. Existe, de facto, a possibilidade de encaminhar as embalagens de ambos, pois, surgem essencialmente em plásticos ou metal. Não foi possível esclarecer se o aproveitamento é total.
É bom para a saúde?
Nesta questão, todos concordaram que estes dois peixes são muito saudáveis.
Os benefícios do bacalhau são muitos, mas o que mais se destaca é trazido pelo omega-3: "Ele ajuda a formar HDL - bom colesterol - e a prevenir doenças cardiovasculares".
A sardinha é riquíssima em ômega-3. Entre os benefícios estão um coração saudável, tem mais cálcio que o leite, é fonte de vitamina D, oferece tantas proteínas quanto a carne vermelha, protege o cérebro, entre outras.
A turma que realizou um estudo mais exaustivo deste tema, é constituída por 26 alunos do primeiro ano de escolaridade, de diferentes nacionalidades. Neste momento, escrever uma história seria um tema muito exigente. No entanto, sendo o tema tão pertinente, não colocamos o projeto "à parte" e resolvemos demonstrar de forma mais simples, a abordagem ao tema, com o trabalho de pintura, recorte e montagem de imagens do bacalhau e sardinha. As imagens e montagem foram ao gosto dos alunos mais envolvidos, com a supervisão da docente titular de turma. Por fim, expressões, palavras soltas e um pequeno texto, que de forma subtil faz o alerta para as questões ligadas à PEGADA ECOLÓGICA.
Mais importante do que conseguir um prémio, na nossa opinião, é levar os alunos a uma reflexão sobre o seu modo de vida e escolhas futuras.

Digitalização de cada uma das páginas das história: