Trabalhos 2021/2022

Colégio de Amorim (Póvoa de Varzim)

Atividade:  Eco-Ementas Mediterrânicas | Eco-Cozinheiros (2º escalão ou 3º escalão)

Escalão: 2º escalão: 2º e 3º ciclos do ensino básico

Ementa:

Memória descritiva:
A ementa foi idealizada pelos alunos das turmas do sexto ano nas aulas de Cidadania e Desenvolvimento e de Ciências Naturais. Para a realização desta iniciativa, os alunos além do apoio por parte dos professores, contaram com a presença da representa da empresa que confeciona as refeições no Colégio, a Gertal.
Desta forma, a professora de Ciências Naturais e a responsável da empresa Gertal apoiaram os alunos no cálculo dos valores nutricionais da ementa, algo que já surge na ementa disponibilizada à comunidade escolar.
Os alunos encontram-se muito sensibilizados para a temática, já que têm quatro propostas diárias de almoço: prato de carne, prato de peixe, prato de dieta ou prato vegetariano. A responsabilidade de marcação dos almoços é dos alunos que o fazem através da plataforma informática do Colégio.
A dieta mediterrânica constitui um elemento fundamental na cultura do nosso país. Foi nesse âmbito que a dieta mediterrânica passou a fazer parte da lista do património imaterial da UNESCO, dando ainda mais visibilidade a esta dieta saudável e que tanto contribui para a esperança média de vida elevada dos países do sul da Europa.
Os alunos foram sensibilizados para as caraterísticas da dieta mediterrânica, mas sobretudo para a importância da manutenção de hábitos de vida saudáveis. A dieta mediterrânica vai muito além da escolha mais apropriada de alimentos, é um modelo de cultura, um estilo de vida que privilegia o consumo de produtos de origem vegetal, o consumo de produtos frescos, pouco processados, sazonais e locais.
Desta forma, localizando-se o Colégio num concelho em que a pesca tem uma enorme importância, os alunos optaram por escolher um peixe típico das águas do norte de Portugal, a cavala. Muitos alunos, destacaram o facto de ser muito frequente o consumo de carnes brancas, como frango e o perú.
A responsável da Gertal informou que na cozinha procuram-se utilizar métodos simples de confecção dos alimentos de forma a preservar o valor nutricional dos alimentos.
A escolha da dieta por parte dos alunos teve também uma preocupação social e ambiental, pois referiram que a pesca da cavala não deve ser intensiva e deve respeitar os períodos de crescimento da espécie. Também ao nível da sopa e da fruta, os alunos optaram por produtos típicos da região, referindo que promovem as atividades económicas e tradições regionais, além de evitarem alguns problemas ambientais associados ao transporte dos alimentos. Uma das principais preocupações demonstradas pelos alunos relacionou-se com a prática de uma agricultura biológica e sustentável, pois permite o consumo de alimentos de maior qualidade, além de promover modos de produção mais sustentáveis.

Registo fotográfico:

Informação extra:
VE VE Lípidos AG Saturada HC Açúcar Proteína Sal
Sopa Alho-Francês 380,3 90,9 1,5 0,2 17,1 8,1 2,4 0,3
Prato Arroz colorido com cavala 1333,5 318,7 9,3 1,3 27,1 5,5 30,8 0,6
Salada Alface, tomate e pepino 188,6 45,1 0,2 0,0 7,6 7,5 3,4 0,3
Sobremesa Fruta da época 313,6 64,9 0,5 0,2 16,5 16,3 1,1 0,0