Trabalhos 2021/2022

Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (Lisboa)

Atividade:  Os 10 Princípios da Dieta Mediterrânica (Cartaz: 1º escalão | Vídeo: 2º escalão ou 3º escalão)

Escalão: 3º escalão: ensino secundário, profissional e superior

Vídeo | 2º e 3º escalão

Vídeo:

Clique aqui para ver o vídeo na página do YouTube.

Memória Descritiva:
No âmbito do desafio “Os 10 princípios da Dieta Mediterrânica”, do projeto “Alimentação
Saudável e Sustentável”, foi realizada a adaptação do vídeo “Dieta Mediterrânica – O Património
Português”.
A Dieta Mediterrânica é considerada um dos padrões alimentares mais saudáveis e sustentáveis
do mundo, sendo caracterizada pela elevada ingestão de produtos de origem vegetal e pela
promoção de hábitos de vida saudáveis. A Dieta Mediterrânica encontra-se associada a diversos
benefícios a nível da saúde, como a diminuição do risco e da prevalência de doenças crónicas
não transmissíveis. Atualmente, 50 % da população portuguesa com mais de 16 anos, sabe o
que é a Dieta Mediterrânica e apenas 26% tem uma elevada adesão a este padrão alimentar.
• Nome do vídeo: “Dieta Mediterrânica – O Património Português”,
• Elaborado e Narrado por: Cátia Mateus, Licenciatura em Dietética e Nutrição
• Revisto por: Vânia Costa, Licenciatura em Dietética e Nutrição
• Contexto: Vídeo elaborado no contexto de estágio curricular da Licenciatura em Dietética
e Nutrição da Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa – Instituto Politécnico
de Lisboa
• Objetivo: Aumentar a literacia sobre a Dieta Mediterrânica e promover a adesão a este
padrão alimentar entre os alunos do secundário e do ensino superior em Portugal
• Descritivo do vídeo: Apresentação dos 10 princípios da Dieta Mediterrânica em Portugal
e as vantagens associadas a cada um. Adicionalmente são enumerados os benefícios da
adesão a este padrão alimentar
• Edição: Canva e DaVinci Resolve 17
• Imagens: Canva, Noun Project e Pexels
• Áudio: Besound
• Bibliografia: (1) Direção-Geral da Saúde. 2013; (2) Nestle M et al.1995; (3) Davis C et
al. 2015; (3) UNESCO. 2013; (4) Turati F et al. 2015; (5) Casado A. 2016; (6) Alissa E et
al. 2018; (7) PNPAS. 2021; (8) Khalatbary A. 2013; (9) Majem L et al. 2006: Barcelona;
(10) Terry J et al. 2019; (11) Polonia J et al. 2014; (12) He F et al. 2020; (13) Shahidi F
et al 2018; (14) Drewnowski A et al. 2009; (15) World Health Organization. 2014; (16)
Rod R et al. 2005; (17) CDC. 2020; (18) Di Daniele ND et al. 2017; (19) Tabela da
Composição de Alimentos.2019